EVENTOS

Mecanismos de Investigação e o Antitruste: Qual o Futuro dos Instrumentos para Detecção de Condutas?

Taxa de inscrição

Para realizar sua inscrição faça login clicando no botão abaixo.

MECANISMOS DE INVESTIGAÇÃO E O ANTITRUSTE: QUAL O FUTURO DOS INSTRUMENTOS PARA DETECÇÃO DE CONDUTAS?
10 e 11.06.2021
Inscrições gratuitas.

Abertura: Lauro Celidonio | Presidente do IBRAC
Bruno de Luca Drago | Diretor do Comitê de Concorrência do IBRAC

Painel 1 – 10/06/2021 – 9h às 10h30
Condutas Horizontais | a detecção de carteis por parte das autoridades antitruste ao redor do mundo tem se tornado cada vez mais uma tarefa árdua e complexa. Acordos tácitos, trocas de informações sutis e até algoritmos têm sofisticado cada vez mais a forma como carteis e outras condutas horizontais são praticadas. À medida em que os instrumentos de implementação desses acordos espúrios avançam, as autoridades no Brasil e ao redor do mundo precisam apresentar respostas firmes e aprimoradas com novos instrumentos de detecção. Na forma de um think tank, esse painel quer apresentar uma discussão aprofundada sobre novos instrumentos de detecção de condutas horizontais e expor os caminhos atuais dessas discussões.

Painelistas
Fernanda Machado | Coordenadora-Geral de Análise Antitruste
Haim Arbib | Israel Antitrust Authority – Director of Investigations Department
Raphael R. Sore | KPMG – risk advisory solutions, forensic & litigation
Rodrigo de Grandis | Ministério Público Federal

Moderador:
Flávia Chiquito | Coordenadora de Cartéis do Comitê de Concorrência do IBRAC

Painel 2 – 11/06/2021 – 9h às 10h30
Condutas Unilaterais | condutas unilaterais se tornaram o foco das autoridades antitruste no mundo e no Brasil nos últimos anos. Discussões mais aprofundadas do ponto de vista econômico e teorias de dano mais sofisticadas são cada vez mais discutidas, especialmente diante da necessidade demandada por mercados inovadores e dinâmicos. A obtenção de provas de uma conduta, no entanto, é sempre um desafio e, via de regra, as informações cruciais estão nas mãos da empresa incumbente, acusada de praticar a conduta. A obtenção dessas provas é um desafio para a construção de um caso amparado em fatos e dados econômicos. Até onde se pode ir? Qual o limite da autoridade? Como demonstrar a existência de uma verdadeira conduta e não apenas um falso-positivo? Também na forma de um think tank, esse painel quer apresentar uma discussão aprofundada sobre novos instrumentos de detecção de condutas unilaterais e expor os caminhos atuais dessas discussões.

Painelistas
Boris Bershteyn | Skadden – complex litigation
Carlos E. Joppert Ragazzo | Professor FGV – ex-Conselheiro do Cade
Maureen K. Ohlhausen | Baker Botts – former FTC Chairman and Commissioner
Patrícia Sakowski | Superintendente-Adjunta do Cade

Moderador:
Ricardo Motta | Coordenador de Condutas Unilaterais do Comitê de Concorrência do IBRAC

Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional
t. 55 11 3872-2609

INVESTIGATION MECHANISMS AND ANTITRUST: WHAT IS THE FUTURE OF INSTRUMENTS FOR CONDUCT DETECTION?
June 10th and 11th, 2021
Free registration.

Opening: Lauro Celidonio | President of IBRAC
Bruno de Luca Drago | Director of t IBRAC Competition Committee

Panel 1 – Thursday 10th June – 9 am to 10:30 am
Horizontal conducts | the detection of cartel conducts by antitrust authorities around the world has increasingly become an arduous and complex task. Tacit agreements, subtle sharing of information and even algorithms have increasingly sophisticated the way cartels and other horizontal behaviors are implemented. As the instruments for implementing these spurious agreements advance, authorities in Brazil and around the world need to come up with firm and improved responses with new detection instruments. In the form of a think tank, this panel aims at presenting an in-depth discussion on new instruments for detecting horizontal conducts and expose the current paths of these discussions.

Panelists
Fernanda Machado | General Coordinator of Antitrust Analysis
Haim Arbib | Israel Antitrust Authority – Director of Investigations Department
Raphael R. Sore | KPMG – risk advisory solutions, forensic & litigation
Rodrigo de Grandis | Federal Public Prosecutor

Moderator:
Flávia Chiquito | Cartel Coordinator of the IBRAC Competition Committee

Panel 2 – Friday 11th June – 9 am to 10:30 am
Unilateral Conducts | Unilateral conduct has become the focus of antitrust authorities in the world and in Brazil in recent years. More in-depth discussions from an economic point of view and more sophisticated theories of harm are increasingly discussed, especially in view of the need demanded by innovative and dynamic markets. Obtaining evidence of a misconduct, however, is always a challenge and, as a rule, crucial information is in the hands of the incumbent company, accused of practicing the conduct. Obtaining evidence is a challenge for building a case based on facts and economic data. How far can we go? What is the limit for an authority? How to demonstrate the existence of a misconduct and not just a false-positive? Following the form of a think tank, this panel aims at presenting an in-depth discussion on new instruments for detecting unilateral conduct and to expose the current paths of these discussions.

Panelists
Boris Bershteyn | Skadden – complex litigation
Carlos E. Joppert Ragazzo | Professor FGV – former Commissioner at CADE
Maureen K. Ohlhausen | Baker Botts – former FTC Chairman and Commissioner
Patrícia Sakowski | CADE’s Deputy Superintendent

Moderator:
Ricardo Motta | Unilateral Conduct Coordinator of the IBRAC Competition Committee

Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional
t. 55 11 3872-2609

Inscritos

NOMEINSTITUIÇÃO

Total de participantes: 0

Já tenho cadastro

Cadastre-se